segunda-feira, 25 de maio de 2015

Por Cais Mauá de Todos em Porto Alegre

(foto: Rafel Ferretti)

O integrante do movimento Chega de Demolir Porto Alegre, Jorge Luís Stocker Jr., esteve presente no evento promovido pelo coletivo Cais Mauá de Todos no último sábado.


quinta-feira, 21 de maio de 2015

Encontro “A Preservação do Patrimônio Natural e seu entorno como recurso de desenvolvimento"


A água como ponto de conexão entre meio ambiente e patrimônio cultural foi o ponto central de três palestras realizadas na tarde de ontem (21/5) no auditório da Justiça Federal em Porto Alegre (RS). As atividades integram a programação “A Preservação do Patrimônio Natural e seu entorno como recurso de desenvolvimento”, que acontece até 10/7 na sede da instituição. O evento é alusivo à 13ª Semana Nacional de Museus e ao 10º aniversário da 9ª Vara Federal da capital, especializada em Direito Ambiental, e contou com a presença de alunos do 1º e do 2º ano do curso de Design de Interiores da Escola Técnica Estadual Ernesto Dornelles.

Na primeira fala do dia, o Diretor do Instituto de Pesquisas Hídricas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (IPH/UFRGS), André Luiz Lopes da Silveira, falou sobre a importância da gestão da água nos meios rurais e, principalmente, urbanos. “Podemos fazer uma analogia com o corpo humano. Assim como o sangue para o organismo, a água é o fluido vital que mantém nosso clima e nosso ecossistema em equilíbrio. Quando esse equilíbrio é rompido, acontece a doença”, explicou.

Jorge Luis Stocker Júnior abordou o tema da água como referência cultural, meio de transporte e infraestrutura, elemento simbólico e de sociabilidade. Ele apresentou como exemplos detalhes arquitetônicos, construções, organizações geográficas e hábitos construídos em função da proximidade de rios ou da presença do elemento. “A caixa d’água do bairro Petrópolis, na capital, é uma construção que aparentemente não possui grande valor arquitetônico e poderia passar despercebida em um inventário técnico. Entretanto, ela possui um grande significado para a comunidade local”, comentou, destacando a necessidade de maior sensibilidade nas definições relacionadas ao patrimônio cultural.




Já Mônica Wiggers e Mirian Sartori Rodrigues, respectivamente geógrafa e diretora do Instituto do patrimônio Histórico e Artístico do Estado do RS (Iphae) apresentaram um estudo sobre a importância da preservação dos mananciais para a manutenção da mata atlântica. “Houve uma ampliação em relação ao que é patrimônio a ser preservado. Hoje se preserva um conjunto de informações, inclusive o patrimônio imaterial. A mata atlântica, por exemplo, é patrimônio preservado pelo Iphae”, disse Mirian. Para a pesquisadora, não existe separação entre meio ambiente e patrimônio cultural. “São coisas integradas e assim devem ser tratadas”, concluiu.


quarta-feira, 20 de maio de 2015

Audiência pública sobre o inventário de Cachoeira do Sul (RS)

O acadêmico de arquitetura Jorge Luís Stocker Jr., representante do núcleo Defender Vale do Sinos, participou de audiência pública na cidade de Cachoeira do Sul (RS). A  audiência  pública foi convocada  pela  Câmara  de  Vereadores  para tratar sobre o Projeto de Lei nº 78/2014, que  institui  o  inventário  do  patrimônio cultural do município.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Discurso na Tribuna Popular da Câmara Municipal de Novo Hamburgo

18/05/2015 – Na sessão da Câmara Municipal de Novo Hamburgo desta segunda-feira, 18, Alexandre Reis e Jorge Luís Stocker Jr., do Coletivo Consciência Coletiva, estiveram ocupando a Tribuna Popular.
Segundo os ativistas, Novo Hamburgo perdeu 50 imóveis que constavam do inventário arquitetônico e cultural, em consequência da remoção do inventário do Plano Diretor. A dupla mostrou no telão uma série de fotos de imóveis históricos em péssimo estado.
 
Fotografia: http://portal.camaranh.rs.gov.br/noticias/cidadaos-lamentam-descaso-com-predios-historicos-de-novo-hamburgo

terça-feira, 12 de maio de 2015

Notícia no Jornal Canudos - tombamento de Hamburgo Velho

Hamburgo Velho será patrimônio de todos os brasileiros

 
Depois de mais de 40 anos de luta, iniciada pelo artista plástico Ernesto Frederico Scheffel e pela historiadora e pesquisadora Ângela Sperb, a notícia veio no domingo: o Centro Histórico de Hamburgo Velho será tombado como patrimônio histórico brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Mas a notícia não veio de qualquer forma. Foi a própria presidente da República, Dilma Rousseff, que ligou para o artista e informou.
Dilma salientou que cuidou pessoalmente do assunto, depois de conhecer o trabalho e a luta de Scheffel. Foi Carlos Araújo, ex-marido da presidente, que apresentou a autobiografia de Scheffel a Dilma, que também desejou melhoras ao artista, após saber que ele se recupera da mesma doença pela qual a líder da nação já passou: um câncer.
 (...)
Comunidade comemora 
Um dos grupos que mais comemorou o anúncio foi o Coletivo Consciência Coletiva, que realiza manifestações e intervenções artísticas na cidade buscando a preservação do patrimônio cultural da cidade. Jorge Stocker, membro do coletivo, comentou o assunto. “Recebemos a notícia com esperança, pois esperamos a efetivação do tombamento nacional desde 2009. O período de estudo de tombamento tem sido muito conturbado, e neste espaço de tempo muita coisa se perdeu, devido a falta de preparo do município para fazer a gestão do patrimônio. A atuação mais intensa do IPHAN em Novo Hamburgo é necessária para motivar o município a cumprir seu papel como agente de preservação. Hamburgo Velho teve um dos movimentos vanguardistas da sociedade civil em defesa do patrimônio cultural. Será muito positivo ver finalmente o poder público reconhecendo esse espaço já consagrado pela comunidade há décadas”, explicou Stocker.

Patrimônio perdido
Até 2009, Novo Hamburgo possuía um inventário de seu patrimônio histórico. Porém, naquele ano, ele foi retirado do plano diretor da cidade. Desde então, quase 50 prédios históricos já foram derrubados. Um desses patrimônios foi a Casa Koch, que também estava em estudo de tombamento nacional. Na foto, o Coletivo realiza um funeral simbólico da casa.

Fonte: http://reportagem5.wix.com/jornal-canudos#!Hamburgo-Velho-ser%C3%A1-patrim%C3%B4nio-de-todos-os-brasileiros/cjds/5551e3760cf21fee138327be